Por Quê Perdoar?

Se perdoar fosse fácil, as coisas no mundo seriam totalmente diferentes. A regra geral é, de fato, não perdoar, ou perdoar da boca pra fora mas guardar a mágoa. Não existe fórmula pra perdoar. É como sexo: é uma coisa que você pode ver outros fazendo, achar que sabe, mas vai ter de meter a cara (às vezes literalmente) pra aprender de fato.

Mas perdoar é, no final das contas, mais importante pra NÓS do que pra quem a gente perdoa. Afinal, se o cara faz uma sacanagem com você e ele não está nem aí, pra que perdoar, não é? Só que a raiva, a mágoa, vai ficar lhe corroendo por dentro, como um câncer. Mesmo que ele não se manifeste somaticamente como tal, o “problema” vai permanecer em sua mente e espírito, quanto mais você der atenção/valor/alimentação a ele (o que pode lhe prejudicar até mesmo em outras vidas).

Se perdoar fosse uma coisa dispensável, Jesus não teria acrescentado essa linha ao “Pai Nosso”:

“…e perdoa-nos as nossas dívidas, NA MEDIDA EM QUE tenhamos perdoado aos nossos devedores” Notem que está um pouco diferente do que nos habituamos a rezar. Na Biblia consta “…e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores”, no passado, como se fosse da NOSSA natureza Cristã (afinal, é uma oração para os cristãos) perdoar. Só que Jesus conhecia muito bem a alma humana, e por isso acrescenta logo depois:

Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas (Mateus 6:14) Ora, fica óbvio que a tradução usada na bíblia, no Pai Nosso está errada. Pegando a palavra grega original “hoce” vemos que ela significa “assim como”, mas também significa “na medida que”, “de acordo com”, que está muito mais de acordo com o sentido que Jesus reforçou mais à frente.

Ou seja, isso tudo pra dizer que, perdoando, você torna SUA vida mais fácil.

Tende cuidado de vós mesmos; se teu irmão pecar, repreende-o; e se ele se arrepender, perdoa-lhe. Mesmo se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; tu lhe perdoarás (Lucas 17:3) Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete (Mateus 18:21)

Podemos então resumir tudo assim: Não há ofensa ou ofensor, mas tão somente ofendido.

#Bíblia #espiritualismo #Religiões

1 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo