Os Novos Planetas e a Kabbalah

Atualizado: 19 de mar.

Olá crianças,

Nesta semana, muitos têm me escrito perguntando como ficará a estrutura da Árvore da Vida ou a Astrologia e os Mapas Astrais com a descoberta dos novos planetas no Sistema Solar. Muitos debates na internet e diversas opiniões em conflito, mas a resposta para esta pergunta é muito simples:


A Árvore da Vida não muda em absolutamente NADA. A descoberta de novos lagos na Antártida não faz com que o mapa da cidade de São Paulo mude. Todo o conhecimento dentro da Árvore da Vida cresce de acordo com que evoluímos nossa consciência. Durante muitos anos, Daath esteve associado ao Planeta Saturno, que representava os limites daquilo que conhecemos. Acima de Daath ficavam o “Zodíaco” e o ” Prime Mobile”, as estrelas fixas… originalmente observado por Hiparco em 128 DC, e oficialmente reconhecido em 1783, Urano passou a representar Binah como o limite;


Quando Galileu previu a existência de Netuno, em 1612, este passou a representar os limites do conhecimento na magia, coincidindo com a organização e estruturação do Método Científico como conhecemos hoje. Oficialmente reconhecido em 1846, por muito tempo Netuno representou esse abismo final entre o Conhecimento (Urano) e a espiritualidade (Netuno). Em 1930, o Planeta Plutão foi observado por Clyde Tombaugh e incorporado primeiramente como o limite extremo da Árvore (quem segue os estudos de Aleister Crowley verá que ele coloca Plutão em Kether) até ser colocado corretamente como Daath, onde está sua correspondência até os dias atuais.


E os Novos Planetas? Além da esfera de Netuno (Kether) existe um segundo cinturão de Asteróides, chamado de Cinturão de Kuiper. Este cinturão é cerca de 20 a 200 vezes maior que o cinturão de asteróides que temos entre Marte e Júpiter e contém inúmeros planetas menores (entre eles Ixion, Orcus, Haumea, Makemake, Quaoar, Varuna, Eris e Sedna) e, agora em 2016, um planeta novo recém descoberto com 10 vezes o tamanho da Terra. Plutão tem um período orbital de 248 anos; Ixion 249; Orcus 245 anos; Varuna 281 anos; Haumea 284 anos; Quaoar 285 anos; Makemake 309 anos, Eris 509 anos e Sedna aproximadamente 11.400 anos (sim, onze MIL anos!)


eris-planeta

kuiper-planets

Sedna

Planet X

Por isso, podem ficar tranquilos que a Astronomia ainda deve descobrir dezenas, talvez centenas de novos planetas no próximo século, mas nenhum deles trará absolutamente nada de novo para os estudos da Árvore da Vida neste planeta. Invencionices esquisotéricas não faltarão, especialmente em relação a estes novos planetas, embora volto a lembrar que NENHUM deles passa pelo nosso plano zodiacal, portanto, é impossível dizer algo do tipo “Ixion em Gêmeos” ou “Sedna em Capricórnio”… simplesmente para quem tem o mínimo do mínimo de estudos, não faz o menor sentido!


16 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo