O Grande Computador Celeste – parte I

Atualizado: 9 de abr.

Olá crianças, Semana que vem eu entro nas teorias de conspiração mais divertidas, como por exemplo, porque Stonehenge e as Pirâmides servem para a mesma coisa e porque os templários carregam uma pirâmide representada em suas bandeiras, mas é que, sem uma explicação mais detalhada sobre astrologia, estas teorias da conspiração acabam perdendo uma parte da graça. Como eu disse anteriormente, para entender o conceito de computador celeste, são necessários alguns pré-requisitos:

2 – Acreditar em Karma. Karma é uma palavra que vem do Sânscrito e significa “conseqüência”. Ele diz que tudo o que você fizer ao universo gerará uma força de igual intensidade que repercutirá… nesta vida ou nas próximas… Como diria Earl Hickey, “do good things and good things will happen to you!” Embora Allan Kardec (que era maçom, mas isso fica pra outro dia) não tenha usado em momento algum a palavra karma ou qualquer de suas variações, esta veio a ser mais tarde incorporada pelos espíritas para designar o nível de evolução espiritual de cada indivíduo, ao qual se devem as circunstâncias favoráveis ou desfavoráveis que venham a encontrar durante sua encarnação. Sempre é bom lembrar que Karma é algo que existe independente de você acreditar nele ou não. É como a Lei da gravidade. Se existe Karma e Reencarnação, devem existir entidades ou seres responsáveis por “recolocar” as pessoas nos planetas de acordo com o que elas fizeram, para que elas estejam na hora certa no local certo para que possam aprender e evoluir, correto? 3 – Acreditar em mundo espiritual Saber que existem diversas faixas de vibrações, cuja imensa maioria o ser humano físico não é capaz de captar. Da mesma maneira que nossos olhos não enxergam o infravermelho ou ultravioleta, que nossos ouvidos não escutam o infrassom e o ultrassom e que nossos narizes não cheiram diversos odores, assim nossos sentidos não são capazes de detectar uma gama imensa de campos vibracionais que estão lá, cujo imaginário popular chama de “fantasmas” ou “espíritos”. 4 – acreditar que a matemática é precisa. Se a matemática e a astrofísica existem e funcionam, é possível prever com PERFEITA EXATIDÃO a posição correta de cada corpo celeste dentro do sistema solar (e de todos os sistemas de todas as galáxias) bastando para isso apenas os valores de translação dos planetas e outros números que se até seres humanos são capazes de calcular.


37 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo