Marketing X Espiritualidade – Parte 01

Atualizado: 16 de mai.


Salve!

Dia desses fui convidado para assistir uma palestra no qual iriam me fazer uma proposta de negócio, como bom aventureiro que sou e sempre em busca de novos desafios profissionais resolvi ir e saber qual era a dessa palestra. Antes de dar sequencia ao texto provavelmente vem a suas mentes, o que tem haver o começo desse texto com espiritualidade, esoterismo ou afins? Bom foi graças essa “grande” palestra que reparei em algumas “coincidências” nas quais vão me render alguns outros textos que resolvi criar. Vou dividir em algumas partes começando por esta introdução.

Antes gostaria de deixar claro que não tenho nada contra religiões ou pessoas que fazem parte de algum grupo profissional parecido com que irei citar abaixo, porém é de se admitir que sempre existam aquelas maçãs estragadas em qualquer lugar.



Vamos parar de lenga-lenga e ir ao que interessa. Fui extremamente elogiado pela pessoa que me indicou (tudo parte da jogada de Marketing Motivacional), e a mesma me apresentou pessoas de sua equipe (que fizeram o mesmo), ela disse para acompanhá-la até que cheguei a um local que parecia mais um encontro de jovens usando ternos (o mesmo me lembrou daqueles encontros evangélicos no qual o publico maior é jovem, mas não vou me referir ao nome da igreja, Bola de Neve rs), era um prédio mediano de pequeno porte interior e todos estavam entrando e fazendo filas nas escadas que levavam para o andar da palestra, repentinamente um grupo esquematizado de jovens “ternudos” fizeram uma espécie de corredor no qual levavam você até a porta do salão onde seria ministrado a tal palestra, ao passar pelo “portal” me dei de cara com um enorme salão com várias cadeiras para sentar, ao fundo um grande palco e um telão dizendo “Sejam Bem Vindos”, tudo isso ao som de uma música eletrônica muito empolgante que fazia você sair saltitando louco e alucinado como em uma Rave, ao ritmo do som alguns jovens “ternudos” batendo palmas e lhe dando as boas vindas (só faltava a bíblia em suas mãos), fazendo me senti o astro da balada.

Frustrado achando que eu iria fazer a reunião do século e que a proposta seria algo de maior contato profissional, resolvi então me acomodar em uma das cadeiras e ver o que ia acontecer. A palestra se iniciou com um rapaz de 40 anos, (sim o cara se sentia um rapaizão que acabará de entrar na puberdade) entrou correndo, pulando e batendo palmas, indo em direção ao palco no qual começará a ministrar a palestra que não passava por mais uma das mais de mil que já fez e de quebra levava consigo algumas mentiras de se ganhar dinheiro rápido apenas investindo um pequeno capital e dali sair vendendo que nem um louco alucinado os produtos e serviços que a empresa disponibiliza para você, o detalhe é que a empresa “vende” a ideia de que você será um “empresário”, um dono do seu próprio negócio, algo muito parecido com “Abra sua igreja e seja rico”.

Nem preciso dizer que ao palco sempre era convidado alguém que já estava em uma posição consolidada na empresa com muito dinheiro e sucesso, o esquema do negócio foi passado e o segredo era o famoso e nada convencional Marketing Multi-Nível, no qual você trabalha no esquema de pirâmide, onde você chama um número de “pessoas” que você acha interessante e essas mesmas “pessoas” chamam mais um número de “pessoas”, e o processo vai sendo completo por uma escala infinita, fazendo com que sempre um ganhe sempre uma porcentagem do outro.


O resultado disso foi que no final subiu no palco o ultimo “ator” esse mostrando traços de boa pinta, um cara de posses, dizendo que passou por tudo aquilo e que um dia também foi um de nós que estavam ali sentados, a promessa de ganhar rios de dinheiro era sempre dita e que nós assim como ele poderíamos ter o carro do ano, as melhores viagens, e mimimi mimimi, eu com saco cheio continuei a analisar tudo, o cara pulava, gritava alto dizendo que todos um dia iriam se dar bem nesse negócio, pedia pra galera bater palma, pedia para nós darmos gritos de incentivo, colocava as músicas de balada pra fazer você ficar alucinado, enfim, vários artifícios medonhos de conseguir que você invista uma “pequena” quantia de R$800 na empresa dele pra você se tornar um “bispo” “empresário”.

Sai daquele lugar pensativo e comecei a analisar muito coisa, uma delas era “Qual a diferença desse tipo de Marketing para uma Igreja?”, “Qual e relação motivacional usada por eles com o conceito de elevação espiritual”, e por fim “Quais os lados bons e ruins tanto do Marketing quanto da Espiritualidade, ambos tem algo haver?”.

Sim, e é finalmente aqui que vamos começar a falar sobre a relação do Marketing X Espiritualidade no qual vamos dividir em 4 partes contando com esta. Deixo esse texto acima para vocês já irem analisando o tema e me ajudarem nos contando situações parecidas com a que citei, seja no profissional ou no espiritual, e em seguida começarei a real discussão sobre o assunto no próximo post.

Paz Profunda

#Espiritualidade #misticismo #Ocultismo #Reflexão

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo