top of page

Iniciação no novo Aeon: Introdução e Morte/Iluminação Não-Cataclísmica

Atualizado: 7 de abr. de 2022

Tradução: Mago Implacável Revisão: Ms. Patalógica

Faze o que tu queres há de ser o todo da Lei. Nota: originalmente escrito em 12 de Abril de 2009 “Em nome do Senhor da Iniciação, Amen” – “Liber Tzaddi linhas 0 & 44

0) Introdução Um Novo Aeon foi proclamado e iniciado em abril de 1904 com a recepção do “Livro da Lei”, “Liber AL vel Legis”. Um novo Aeon implica um novo paradigma ou um novo ponto de vista a partir do qual se vê o mundo. De acordo com “Liber Causae”: “[e]m todos os sistemas de religião deve-se encontrar um sistema de Iniciação, que pode ser definido como o processo pelo qual um homem vem a aprender essa Coroa desconhecida”. Se Iniciação é comum a “todos os sistemas religiosos”, então como a Iniciação deve ser compreendida neste Aeon da Criança Coroada e Conquistadora? Quais são as mudanças de paradigma que caracterizam o ponto de vista deste Novo Aeon?

Pretendo esboçar as visões básicas da Iniciação do Novo Aeon neste ensaio. O uso do jargão esotérico será limitado dentro do que é possível; idealmente, um indivíduo que nunca encontrou Thelema deve ser capaz de compreender muitas das ideias aqui explicadas. Deve-se notar que as várias ideias e fórmulas que ainda são válidas neste Novo Aeon, ou seja, aquelas idéias que são “substituídas” e não “revogadas”, não serão mencionadas (o que nada mudou dos Aeons Antigos).As ideias básicas que cercam a Iniciação do Novo Aeon são: morte/realização como não cataclísmica; o Verdadeiro Eu contém tanto o bem como o mal; o abraçar o mundo; o eu como redentor e nenhuma perfeição da alma. Todos estes pontos serão devidamente tratados, e cada um será exemplificado por uma citação central do corpus de Thelema.


4 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page