Dia de Cardea


Cardea é a deusa romana da dobradiça da porta, que protege a família e as crianças da casa e impede os maus espíritos de cruzar o limite. Seu nome vem da palavra latina cardo, que significa “dobradiça” e que também engloba o maior simbolismo do eixo em torno do qual a Terra gira. Ela é, por conseguinte, uma Deusa do Centro, bem como a mudança que emana a partir desse centro. A palavra cardo também foi usada pelos romanos para se referir ao eixo norte-sul em que uma nova cidade foi fundada (a linha leste-oeste é o decumanus) e, a partir disso, conseguimos obter a palavra cardeal, ou seja, fundamental ou principal, especialmente em relação às direções. Cardea tem laços estreitos com o antigo deus romano Janus, Deus dos começos e fins, que também protegia as entradas, e foi descrito como tendo duas faces uma para ver o passado e outra olhando para o futuro (nosso mês de janeiro, primeiro mês do ano, tem seu nome devidi a esse deus).

Os contos dizem que Cardea e Janus eram amantes, e para recompensá-la por dormir com ele, ou talvez por amor, Ele deu-lhe a dobradiça da porta como seu emblema, e o poder de impedir os maus espíritos de passar pelas portas. Por Ela poder manter os maus espíritos para fora da casa, Cardea era adorada como a protetora das crianças, pois acreditava-se (ou pelo menos as crianças acreditavam) que à noite as bruxas transformaram-se em corujas que voavam através das janelas das casas para sugar o sangue das crianças incautas. (As palavras latinas striga “,bruxa, vampiro”, e strix “, coruja, vampiro” são claramente relacionados.)

As lendas dizem que Cardea protegia essas crianças com espinheiro (também conhecido como whitethorn), amarrando-se um pequeno ramo de espinheiro sobre a janela da criança ou no berço do bebê.

O Espinheiro é considerado uma planta sagrada na lenda e no folclore e é famoso por seus poderes mágicos de proteção.


29 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo