Abençoados e Malditos

Atualizado: 30 de abr.


(Segundo esse princípio, o calor e o frio são nomes, graus, de uma só coisa, apenas designando os extremos dessa coisa. Assim se dá também com tudo o que parece oposto entre si: são extremos de algo. O forte e o fraco são extremos da força física. O amor e o ódio são extremos de uma mesma energia ou força. Sendo uma graduação de uma só coisa, pode-se então subir ou descer nessa graduação, aumentando-se ou diminuindo-se a quantidade da “coisa” relacionada. Assim se dá, também, com os temperamentos e disposições humanas.)


Quando li esse princípio hermético, tive diversas inspirações. Ora, se um extremo é ligado ao outro extremo, então, imagine o que Hitler teria sido capaz de fazer pelo Bem e não o fez? Ele possuía o mesmo potencial para o Bem, só que o usou na outra polaridade, do outro lado da “gangorra”. E Jesus? Imagine o Mal que teria causado se fosse pelo outro lado… o potencial que ele exibiu, direcionado para a malignidade. Seria terrível…


Da mesma forma, imaginei como cada um nós tem um potencial determinado e a faculdade de escolher como utilizá-lo.


Analisei o que tenho feito com meu potencial, pensei como seria se eu revertesse as más atitudes em boas… o quão diferente seria minha vida? E o quão fácil/difícil é fazer isso? Dúvidas e mais dúvidas surgem, como uma enxurrada. Porém, se o Princípio Hermético existe e já foi testado durante milhares de anos, ele não nos deixa mentir. De fato, como dizem em minha terra, “temos a faca e o queijo na mão” para mudarmos. E a chave para isso é uma Vontade profunda, verdadeira, brilhante, inquebrável, invencível! Como adquirir essa Vontade? Ora, usando o próprio princípio da polaridade, pode-se transmutar a Preguiça em Ação, pois são pólos opostos de uma mesma força ou energia. Deve-se elevar os graus dessa energia, até que seja tão alta, a ponto de gerar Ação por si mesma.


Como fazer isso? Ora, como estudiosos de ocultismo, temos à disposição ferramentas que, embora básicas, são fundamentais para todos os degraus da escada. Veja a visualização, por exemplo: ela é a pedra-base para a maioria das operações que iremos realizar na nossa jornada. Eu começaria assim: visualizando meu objetivo. Vendo-me naquela situação, com o máximo de detalhes, de sensações. Tantos detalhes, tão “reais” que é como se eu estivesse lá. Isso geraria em mim uma Força que me faria querer concretizar isso o mais rápido possível. Essa Força pode ser chamada de Empolgação, Entusiasmo. Desse ponto para a Vontade, é simples: continue acumulando essa Força até chegar a tal ponto que não consiga mais ficar parado. Pronto! Você acumulou tanta energia que ela transbordou e se transformou em Ação. Ação pela Vontade! É só continuar nesse fluxo, surfando nessa onda energética, aproveitando cada momento e dando o melhor que puder. Em algum momento, é claro, a energia cessará. Porém, agora você sabe como proceder. É só repetir o processo. Você ficará cada vez mais treinado e o tempo necessário para o “carregamento” será cada vez mais curto.


Não há por que não praticar isso. Se algo ou alguém lhe impedir de fazer isso, seja uma outra pessoa ou você mesmo (como é na maioria dos casos – nós somos nossos maiores inimigos), busque ajuda. Abra-se. Não tenha medo, nem orgulho. Procure alguém de sua máxima confiança e peça ajuda. Ou, se não estiver preparado ou se não quiser pedir ajuda, procure equilibrar-se. Cada pessoa têm uma forma de fazer isso. Eu, por exemplo, gosto de meditar. Gosto de escrever. Esclarecer as idéias, mudar de ambiente, ouvir música, entrar em contato com a natureza. Enfim, temos inúmeras ferramentas à nossa disposição. Lembre-se que, querer melhorar é Vontade também. E se você quer melhorar, você já está no Caminho.

4 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo