top of page

A Aposta de Pascal-DelDebbio


Olá crianças, A Aposta de Pascal, criada por Blaise Pascal, longamente apresentada no livro “Penseés”, não é um argumento direto da existência de Deus. É um argumento que poderá ser considerado calculista, a favor de um comportamento humano de acordo com a existência de Deus, seguindo a “razão do coração”. Este argumento tem mais ou menos o conteúdo que se segue: – Se você acredita em Deus e nas Escrituras e estiver certo, irá para o paraíso. – Se você acredita em Deus e nas Escrituras e estiver errado, não terá perdido nada. – Se você não acredita em Deus e nas Escrituras e estiver certo, não terá perdido nada. – Se você não acredita em Deus e nas Escrituras e estiver errado, você irá para o fogo eterno. Claro que a argumentação acaba caindo em uma falsa dicotomia, semelhante à que os Ateus Dogmáticos utilizam para justificar suas crenças. No século XXI, o filósofo hermetista Marcelo Del Debbio apresentou nas Epístolas Sedentárias e Hiperativas uma proposta mais elaborada sobre a Aposta de Pascal. Vamos à ela: Em primeiro lugar, A Aposta de Pascal incorre na chamada falácia do tipo falsa dicotomia, quando reconhece a existência de apenas duas opções, acreditar ou não no deus judaico-cristão (ela é usada também pelos ateus, para justificar que, se o outro está errado, eles estão certos) ignorando, porém, que existem milhares de outros sistemas de crenças, com ou sem deuses nelas, a serem consideradas. A crença no “deus errado” ou a “descrença no deus certo”, de acordo com a maioria das religiões, é punida da pior maneira possível. Uma análise mais honesta, ainda que limitada, levaria em consideração os principais grupos de pensamento, o que eles pregam e o que pode acontecer se a pessoa não seguir suas orientações, e também organizar os principais tipos de pessoas que seguem aquelas linhas de pensamento: Os crentes Consideramos “Crentes” aqueles que acreditam cegamente em algum livro sagrado, profeta, escritura ou texto sem questionamento. Pagam o dízimo, acreditam no que os pastores dizem e seguem uma série de condutas e penitências contra supostos pecados. Se os Crentes estiverem certos:: Quando morrerem, poderão entrar nos céus, onde passarão a eternidade tocando harpa ao lado de Jesus, bem longe do resto dos seus amigos, que estarão no inferno porque ninguém honestamente consegue cumprir aquela lista de obrigações estipuladas. Passarão a vida inteira sofrendo privações e em troca conseguirão o Paraíso mas, no mundo de hoje, apenas uma minoria infinitesimal de pessoas realmente conseguirá isso verdadeiramente, o resto se encaixa no próximo tópico. Se os Ateus estiverem certos: os crentes passarão a vida toda atrapalhando suas vidas e interferindo nas vidas dos outros com dogmas muitas vezes estranhos e preconceituosos e, no final da vida, morrerão e passarão a eternidade apodrecendo dentro de caixões sozinhos, porque não existe nada depois da morte. Se os Ocultistas estiverem certos: O que definirá o que ocorre após a morte será a própria conduta da pessoa durante a vida, independente da sua crença ou não. Pessoas muito ignorantes, mas de bom coração, podem ser levadas para escolas espirituais onde continuarão estudando e se aprimorando e, eventualmente, retornarão à Terra em outras vidas para continuar sua evolução. Os crentes Hipócritas Nesta categoria se encaixam os pastores ladrões, padres pedófilos, hipócritas de fachada, políticos corruptos religiosos que pregam uma coisa e fazem outra, ateus que fingem ser religiosos para manter seus empregos, crentes que bebem e batem na mulher… Enfim, a grande maioria das pessoas. Se os Crentes estiverem certos: Se existe um velho barbudo sentado no topo das montanhas, e esse velho barbudo é onisciente, vocês se ferraram. Existe um lugar separado especial no Inferno para padres e pastores corruptos, e vários outros lugares extremamente bem detalhados com torturas e desprazeres aguardando toda essa cambada. Então, a moral da história é: se você se diz crente, então faça as coisas que se propôs a fazer, porque se a bíblia estiver certa, você se deu mal e não vai dar pra chegar depois que morrer e dar desculpinhas esfarrapadas para alguém onisciente… Se os Ateus estiverem certos: então você se deu bem. Vai mentir e roubar a vida toda, ganhará redes de TVs, jornais, fiéis, toda uma massa de tontos pagando dízimo… terá mulheres, mansões e iates (a menos que seja pego pela polícia). Quando morrer, passará a eternidade apodrecendo dentro de caixões, sozinho, porque não existe nada depois da morte. Se os Ocultistas estiverem certos: você se ferrou, pois além de não ter cumprido o que se propôs antes de encarnar, ainda acumulou mais karma e mais problemas para resolver. Boa parte desses picaretas volta para encher o saco de quem está vivo na forma de encostos ou eguns, outros permanecem no Baixo Umbral, perdidos em suas próprias formas pensamento mesquinhas e viciosas (o que deu origem aos relatos sobre o Inferno descritos nas religiões antigas e nas descrições de Dante Alighieri, que era um Iniciado). Note que isso não é nenhum “castigo”, é apenas a consequencia das suas ações… pessoas podres aqui continuam podres do lado de lá; a diferença é que do lado de lá, as pessoas que você enganou saberão que você as enganou (nessa vida e em outras passadas, já que alguém de baixa índole aqui não costuma ter sido muito melhor na vida anterior) e estarão aguardando para tirar satisfações com você, nessa vida ou na próxima. Não são “demônios” que torturarão você, são as pessoas que você sacaneou nesta e nas outras vidas e que também estão presas a ciclos de vingança e ódio. Os Ateus Dogmáticos São os que acreditam que não existe nada além de matéria. Deuses são “amigos imaginários” e nada que não possa ser testado em laboratório ou que o James Randi não aprove tem qualquer valor. Se os Crentes estiverem certos: vocês se ferraram. Nem preciso recitar a ladainha que vocês sabem melhor do que eu, mas começa com óleo fervente e tridentes enfiados nas bundas de vocês.. pela eternidade. Se os Ateus estiverem certos: ai vocês se deram bem, escapando do Inferno, embora tenham perdido boa parte das vidas de vocês enchendo o saco dos outros para que deixassem de acreditar nas coisas que acreditam para que passassem a acreditar nas coisas que vocês acreditam. O que não é muito diferente dos crentes, embora tenha a vantagem de não precisar pagar o dízimo nem ir pro Inferno se pisar fora da linha. Se eu fosse ateu e soubesse que, depois que eu morresse acabaria tudo, certamente eu não perderia meu tempo em listas de internet discutindo coisas que eu não acredito; estaria com a minha família aproveitando o pouco tempo que me resta até morrer, já que, comparado com a eternidade, 50-70 anos passam em um estalo de dedos… Se os Ocultistas estiverem certos: O Universo é mental; somos pensamentos que encarnam utilizando nossos corpos físicos como instrumentos para realizar nossa Verdadeira Vontade, mas ainda assim subordinados à nossa mente. Quando um ateu morre, ele passará a eternidade apodrecendo dentro do caixão, sozinho, porque não existe nada depois da morte para ele. Na primeira vez que visitei um cemitério em Projeção Astral, o Exú Caveira que me acompanhava mostrou-me um caixão onde um ateu estava enterrado havia 70 anos, o corpo completamente carcomido e a consciencia ainda ali, presa no materialismo. Os enfermeiros mal conseguiram remover aquela consciência dali, tamanho o grau de loucura que ele estava após passar todo este tempo sozinho e sentindo o corpo apodrecer lentamente. Foi dali direto para um hospital astral, nos moldes daquele mostrado no filme Nosso Lar e teve de passar meses para se recuperar do trauma. Os Céticos Cético é alguém que estuda e pesquisa tudo o que puder, e observa todos os pontos de vista antes de ter suas opiniões formadas. Na prática, a única diferença entre um cético e um ocultista é que os ocultistas tiveram acesso a mais informações e experiências que os céticos. Todo ocultista é cético por definição. Se os crentes estiverem certos: Vocês se ferraram. Mimimi, mimimi, mimimi mas resumindo: óleo fervente e tridentes enfiados nas bundas de vocês pela eternidade. Se os Ateus estiverem certos: vocês se deram bem. Evitaram todos os dogmas religiosos, não perderam tempo enchendo o saco dos outros, estudaram artes, cultura e outros aspectos ocultistas mesmo se não viram evidências maiores disso, viveram bem a sua vida. Quando morrer, passará a eternidade apodrecendo dentro de caixões, sozinho, porque não existe nada depois da morte… ou não. Se os Ocultistas estiverem certos: o que define onde a pessoa estará depois da morte são as ações e pensamentos que teve durante a vida. Um cético, ao ter a mente livre e se descobrir preso na matéria em um caixão, terá a atitude de conseguir ajuda espiritual bem mais rápido do que um ateu e, tendo passado por esta comprovação e experiência, sua curiosidade natural o levará até as fraternidades invisíveis para estudar mais e entender esse “mundo novo” espiritual que descobriu. Se precisar encarnar novamente, estará entre os ocultistas de sua fraternidade nas próximas vidas. Os Esquisotéricos Os Esquisotéricos são os místicos, wiccas ou satanistas de orkut, que acreditam em horóscopo de jornal, Ashtar Sheron, gnomos do Além da Lenda, Anjos da Mônica, iniciaçoes picaretas da ONA e cabala da Madonna. Tomam água pensando que é homeopatia e tem medo de vacinas. A maioria dos Esquisotéricos não são pessoas más, apenas não tem nenhuma informação nem estudo e não se aprofundam nos estudos espirituais. Se os crentes estiverem certos: são mais material para óleo fervente e tridentes enfiados na bunda. Quem mandou acreditar nas artimanhas do Tinhoso e dos seus Ocultistas? Se os ateus estiverem certos: então terão se dado bem. Se não existe nada depois da morte, pode-se inferir que como você gasta seu tempo na terra não fará a menor diferença no pós-morte, então se alguém perder seu tempo assistindo 12h de futebol por semana ou se passar este tempo cantando mantras indianos, o resultado final será o mesmo. Contanto que a pessoa não passe por privações de dogmas malucos de seitas ou dê seu dinheiro para algum charlatão ligue-djá, terá vivido uma vida feliz e harmoniosa dentro de suas crenças, com a vantagem de não ficar enchendo o saco dos outros para convertê-los… Se os Ocultistas estiverem certos: também terão se dado bem. Uma vez que a mente já esteja preparada, será mais fácil o trânsito para o Plano Astral e o direcionamento para as Escolas de Estudo que a pessoa mais tiver afinidades. Com o tempo e o estudo, deixarão as maluquices e focarão seus estudos em ciência hermética, deixando o misticismo para estudar mais seriamente as leis naturais. Os Ocultistas Ocultistas são céticos que tiveram acesso a mais conhecimento e experiências, dentro de Ordens Iniciáticas ou templos espiritualistas. Têm as mesmas características de livre-pensador, não “acreditam” em nada que não testaram e observaram empiricamente, conhecem o simbolismo por trás dos deuses de todas as religiões e estudam tudo o que podem sobre a ciência humana e material. Sua busca se traduz pela Alquimia. transformar-se em alguém melhor do que antes para ajudar a humanidade a se tornar melhor. Se os crentes estiverem certos: então os ocultistas trabalham para o Diabo, junto com os maçons e Rosacruzes. Quando morrerem, serão transformados em demônios e continuarão trabalhando para o Tinhoso… provavelmente serão alocados para o departamento de tentação, onde ficarão enganando os inocentes para que caiam nos caminhos do esoterismo, seduzindo donzelas virgens para que percam a pureza antes do casamento ou os mais dedicados podem pedir remanejamento para o departamento de torturas, onde passarão a eternidade chicoteando ateus, crentes hipócritas, céticos e esquisotéricos… EPIC WIN! Se os Ateus estiverem certos: então não há diferença entre os céticos e os ocultistas. ambos são dedicados a seus empregos profanos e tentam ser pessoas melhores; uns gastam seu tempo livre assistindo futebol, lendo Richard Dawkins, vendo formula-1 e tomando cerveja em churrascadas, outros gastam seu tempo estudando Aleister Crowley, bebendo hidromel em Sabbats e praticando sexo tantrico com suas parceiras, que possuem os mesmos direitos e prazeres dos homens ocultistas, sendo elevadas à condição de Shaktis e Deusas através do sagrado feminino. Quando morrerem, acabou. Terão vivido uma vida plena e bem divertida, digna de entrar para a história. Se os Ocultistas estiverem certos: então além das realizações que tiverem feito em vida, ainda poderão continuar seu trabalho de aprimoramento da Verdadeira Vontade nos Planos Superiores. Façam suas apostas!

26 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Reflexão

bottom of page